9 de outubro, 2017

Venda de mel no varejo agrega valor para fornecedor do programa Clube dos Produtores

Cooperativa se desenvolve no mercado nacional tendo como principal parceiro a rede Walmart Brasil

O mel da Casa Apis (Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro) comercializado no mercado interno é todo voltado para o varejo, onde é possível agregar mais valor ao produto por se tratar de vendas para o consumidor final. Segundo Wellington Dantas, gerente comercial da Casa Apis, com o desenvolvimento da parceria com o foi necessária a contratação de um quadro de funcionários voltados para fabricação da demanda da rede, gerando mais empregos diretos. “A Casa Apis teve pela primeira vez a oportunidade de colocar produtos na prateleira de uma grande rede de supermercados, possibilitando mostrar ao público nacional a qualidade, pureza e sabor do produto”.

Do ponto de vista comercial, Wellington afirma que o Walmart deu a oportunidade para a Casa Apis se profissionalizar para lidar com empresas de promoção de vendas. Além disso, devido ao aumento do volume, foi necessária a automatização do processo de fabricação, investimento em novos equipamentos, capacitação e treinamento dos colaboradores. “Pela exposição que o produto teve, também foi possível chegar a outras redes menores e distribuidores”, destaca.

A primeira venda para o Walmart foi realizada no final de 2011. A partir disso, a Casa Apis conseguiu colocar seu produto em todas as lojas da rede no Nordeste. Atualmente, mais de 90% do faturamento da empresa vem de exportação de mel a granel. As vendas no mercado interno, no entanto, são voltadas para o varejo, tendo como principal parceiro a rede Walmart.

A cooperativa possui um plano de negócio implantado conforme normas internacionais de qualidade, além de contar com alguns certificados que foram aprimorados ao longo da parceria com o Walmart. “Possuímos em todos os produtos o selo do Orgânico para ratificar a sua qualidade, se diferenciando da grande maioria das marcas existentes. Somos constantemente auditados pelas certificadoras. Recebemos também constantes auditorias de clientes internacionais e do Ministério da Agricultura do Brasil”, declara Wellington.

Estruturada como uma central de cooperativas de pequenos produtores de mel, a Casa Apis está situada na cidade de Picos, no estado do Piauí. Devido a existência de várias outras pequenas cooperativas de apicultores na região, surgiu a ideia de centralizar essa produção e agregar o máximo possível de valor ao mel produzido por esses produtores. A produção do mel está espalhada por 57 municípios, entre eles Pimenteiras, Valença, Acauã e Ipiranga.

Durante o período de safra, de janeiro a junho, os produtores entregam sua produção às cooperativas, e essas, por sua vez, entram em contato com a Casa Apis para solicitar a coleta desse mel. “Ficamos responsáveis pela coleta, pagamento do mel e venda, no mercado interno e externo”, explica Wellington.

Com relação aos planos da empresa, Wellington afirma que possuem o objetivo de sempre agregar valor do mel produzido pelos seus produtores. “Em um futuro próximo, queremos ser capazes de exportar em embalagens voltadas para o varejo internacional”. Do ponto de vista social, o intuito é expandir a área de atuação para outros estados, incorporando novas cooperativas e associações cujos ideais sejam semelhantes, e contribuir cada vez mais para a diminuição das desigualdades sociais no campo.

Meio ambiente

A apicultura é uma atividade que não destrói e não polui, contribuindo para preservação da natureza. Wellington esclarece que no Brasil, grande parte da produção de mel e outros produtos da colmeia dependem das matas nativas para obtenção de néctar, pólen e resinas. Por este motivo, o apicultor é naturalmente um defensor da natureza e trabalha por sua preservação. Em muitas regiões onde não se criavam abelhas, a vida dos pequenos produtores dependia muitas vezes da exploração dos recursos naturais como a lenha e o carvão. “Nestes locais, a criação de abelhas conscientizou os apicultores para importância da manutenção das matas, levando-os a trabalhar de maneira adequada. Hoje eles sabem que quem cria abelha preserva a natureza”, ressalta.

Agricultura familiar

O Clube dos Produtores é o programa da rede que apoia a agricultura familiar e proporciona o acesso ao grande varejo a pequenos e médios produtores rurais. A Casa Apis promove a produção e comercializa mel de mais de mil famílias do interior do Piauí. Wellington destaca que a apicultura não exige dedicação exclusiva, permite aos apicultores desenvolverem outras atividades, sem que isso prejudique a criação de abelhas. Isso possibilita ocupação aos membros da família e viabiliza a geração de renda, assegurando a diversificação da produção na pequena propriedade. A apicultura é uma atividade natural e ideal para o pequeno e médio produtor, com grande potencial de expansão. “40% do total de famílias envolvidas com a Casa Apis não ultrapassa 50 colmeias por família. Ainda existe um público bastante significativo com o número de colmeia bastante reduzido”, relata.

Últimas <strong>Notícias</strong>